Deveria?


       Minha maior vontade é te ter ao meu lado a todo o momento, saber como estás, com quem estás ou onde estás. Perguntar como foi o teu dia, saber que chegou bem em casa, como foi a festa dos amigos, como foi o passeio com a família, que está jogando um jogo novo, como foi de viagem. Retomar o tempo de saudade que se rasgou no tempo, que hoje são apenas vagas lembranças.  Lembranças que martelam todos os dias, todo os bons lugares que visitamos, todas as piadas e brincadeiras que só a gente entende, a nossa intimidade e nossas discussões. Eu poderia lembrar isso à ti todos os dias, lembrar aquilo que você me prometeu nunca esquecer, lembrá-lo de como éramos, como se fosse a primeira vez. Lembrar a razão por qual você me amava, que hoje você não lembra ou já esqueceu por completo.

  Mas não sei para onde olhar. Em quem acreditar.

       Deveria esperar as coisas acalmarem? Deveria me render? Deveria ficar do teu lado o máximo de espaço que me ofertas para que eu possa ter tua confiança? Seria um desperdício de afeto? Seria desperdício da tua boa vontade em me ouvir falar sobre nosso sentimento?

       Não sei se devo continuar a traçar uma barreira entre nosso vínculo, não sei se me afasto para eu voltar a ser um anônimo, mas acredito que isso seria desistir. Só me vem à cabeça de continuar ao teu lado, pra quem sabe você possa se lembrar de tudo, de mostrar que EU, sim, posso ser um porto seguro em todos os sentidos, de amadurecer juntos e estar prontos para o que der e vier, mesmo sabendo que o tempo voa, devemos aproveitar o hoje, nunca se desfazendo dos sonhos e metas. Mas para que tudo isso aconteça, eu precisarei de pelo menos a aceitação, nem forçar nada e deixar o tempo agir, como ele o fez no começo, só pararei de acreditar que não irá mais dar certo quando ver em teu coração que morreu todo o sentimento, que você já não me quer do teu lado de plena convicção, quando me disser que sou um atraso de vida, uma bigorna amarrada ao teu pé, quando você disser que não quer mais que eu continue a transformação.

       Mas mesmo que não dê certo, eu agradeço e espero que sempre conte comigo, pois quando tudo não mais importar, eu estarei aqui, e dessa vez é real. Sem egoísmo ou motivações infundadas e  desejando sempre o melhor para você. Com o passar do tempo vou continuar acreditando que encontrarei alguém como você, com toda essa felicidade e amor que brotou entre cascalhos, o bom é que estás mais a frente que eu, já passou pela fase do pensar e foi agir, encontrando alguém que suprisse a falta que eu fazia e que desmotivou uma possível mágoa, é tão bom quando estamos bem conosco e voltamos a confiar nas pessoas. 

 Eu só queria saber como é olhar para você e não sentir nada. Do jeito que você faz comigo.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Faça amor nu.

Faça Amor, Não Faça A Barba!

Eu fui à praia sozinho.