Querida...

Amo escrever. Isso é fato, porém ao mesmo tempo me falta objetividade. Não ser objetivo é algo que às vezes é muito bom e outras é terrivelmente o pior. Por isso que prometendo escrever para alguém especial, me deparei que não sei o que escrever. São tantas coisas que queria dizer que me pego por horas, parado no escritório com uma caneta na mão e outra numa folha em branco.
Sempre achei que ser alguém próximo é algo fundamental para que as palavras pulem da boca para os ouvidos, papel ou teclado. Porém me deparo com mil pensamentos e fatos, mas não consigo colocar numa ordem que faça sentido. Minha subjetividade é super ativa e isso me deixa confuso.
O que eu devia dizer afinal? O que seria interessante para alguém ouvir, depois de anos de separação? Seria o mesmo que escrever para um melhor amigo ou para um estranho qualquer?
Questionamentos à flor da pele e nada de sair algo que importasse. De qualquer modo, escrevi algumas coisas que, creio eu, é de suma importância para alguém que eu quero muito bem.
Então declaro pronta, minha primeira postagem material, falta apenas tempo para que eu possa ir nos correios, oficializar o envio. Fico feliz por conseguir dar o primeiro passo. Quando eu era mais jovem, tipo uns 15 anos, tinha vários amigos e amigas que viviam no oeste do país e me comunicava por cartas, porque na época internet era coisa de rico. Que bom que existe a concorrência, que abaixou os preços de muitas coisas.
Para finalizar, peço desculpas pelo meu sumiço repentino. Isso, fora uma longa história de verão.
Aguarde minhas postagens, serão várias. Todas com muito carinho e atenção.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Faça amor nu.

Faça Amor, Não Faça A Barba!

Quando bate aquela saudade.