I hate when...


 Olá pessoas que me seguem na surdina. Hoje tenho algo interessante para compartilhar, sim isso mesmo, hoje vou falar-te diretamente o que eu quero: Eu odeio coisas não resolvidas!
 É digno de uma postagem as milhares de noites que passei acordado ou rodando no próprio eixo em cima da cama, não só na hora que era para meu descanso, mas em adição às horas que deveriam ser tidas como sagradas. Algo fica martelando infinitamente em minha mente e isso não me faz bem, não só por não conseguir me concentrar em nada, ao contrário isso toma toda a minha diversa e plural atenção. Os pontos sem nós não são poucos, e quanto mais se perduram no tempo, mais eles se tornam incalculavelmente não passíveis de solução. 
 Mas por quê cargas d'água eu falo sobre isso? Fato! Há alguns meses me dei conta que minha insônia voltara e com ela minha total desafetação (se é que essa palavra existe) com todos os meus singelos interesses. A pergunta se responde com várias outras questões, e tal questões não dependem de mim para solvê-las. No meu calendário de questionamentos possíveis, acredito que tudo tenha começado antes do Carnaval, porém não pelo o que estava a acontecer, mas o que não aconteceu antes. Sem enrolar muito e tentando resumir, não apareceram outras dúvidas perante as situações apresentadas, mas sim possibilidades e com essas possibilidades é que vieram outras íntimas discussões. 
 Não sei se você, caro leitor problemático que me acompanha, consegue entender mais ou menos algo que fora supra citado, mas peço um pouco de reflexão a essas questões e perdão ao stress matinal,  só quem tem uma noite não dormida é que sabe como é uma batalha dar um sorriso ao longo do dia.

 Quando se está em parceria ou em algum relacionamento e o outro não consegue identificar o que fez de errado, ou se ela/ela já digeriu os fatos e argumentos, mas mesmo assim você não consegue deixar passar, aqui vai uma dica: NÃO HÁ DICA!
 Não sou um manual, nem um guia. Mas se liga na questão de cima e responde essa agora: Quem melhor que você sabe o que é realmente importante para se preocupar agora? Acho que não tem não, visto isso é que consigo de vezes em raramente, deixar algumas coisas de lado devido a outras coisas mais importante, que fique claro que isso não quer dizer que eu não me importo, mas, porém, todavia, de certo modo aparecem situações muito mais emergenciais.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Faça amor nu.

Faça Amor, Não Faça A Barba!

Quando bate aquela saudade.