A Melhor Escolha.


Talvez você nunca tenha parado para pensar, de forma precisa e quieta, os motivos que te leva ao acerto. Se em vez de acertar você errar, e pensar em tentar outra vez, ou outra coisa, ou nem tentar mais. Talvez você nunca tenha parado para pensar.
Sabe, esses dias eu pensei em parar, de forma precisa e quieta, todos os motivos tinham me levado ao erro. Se em vez de errar eu acertar, e parar de tentar outra vez, ou outra coisa, ou nem parar mais. Sabe, esses dias eu pensei em parar.
E os dias são assim, repetidamente diferentes, deixam-nos confusos se é mais um dia ou menos um dia, como se nossa razão de viver fosse ditado por epifania, ou que nosso destino fosse questionado apenas em momentos de deja-vù. Pergunto qual o nosso problema em aceitar nossas próprias escolhas, sem ter medo de ter coragem, de levantar a cabeça e seguir em frente, de recuar e ouvir os conselhos advindos de outrem. Qual seria a razão de tudo isso?
Dizem os especialistas que a filosofia foi criada para o nosso próprio consolo e o trabalho íntimo de reflexão é o que nos motiva para uma real melhora. Bem, não sei você, mas eu mesmo sou péssimo nessa real melhora. Em contrapartida, não posso teimar em dizer que sou ótimo em mostrar as pessoas um caminho para essas reais melhoras. Se fosse usar de analogia para o ser que vos escreve, eu seria o típico e caricato palhaço das histórias, aqueles que fazem todos rirem e possuem uma mágoa tão aguda que se tirar a maquiagem o que sobra é mero borrão; um mímico que tem discursos diretos e indiretos tão perspicazes que poderia ganhar um Nobel de perfeição linguística; tantas analogias paradoxais que relevam a existência do ser/estar.Seria essa a súplica maior e automática? Torcer e guiar as pessoas como um socorro aos próprios sonhos, um mentor alheio que reprime os desejos, um sacrifício perpétuo. 
Inspirar as pessoas é dar-lhes um apoio. Apoiar as pessoas é dar-lhes suporte. Daí vos pergunto, quantas pessoas já conseguiu apoiar, ajudar, guiar, escutar, compartilhar, instigar e assistir? Porque estar ao lado, ainda que de longe, de alguém é ter plena e total convicção da responsabilidade que é ser suporte. Ser parente ou amigo, conhecido ou não, mas crer sobre as consequências das escolhas, melhores e piores, e estar disposto ao conforto ainda que mínimo daquele que trilha o caminho.
Pode parecer piegas, contudo o ser humano busca, em sua essência, ao parceiro. Seja homem ou mulher. E ali depositará os medos, esperanças, crenças, conquistas e derrotas, numa prerrogativa que não será humilhado, ignorado ou confrontado. Nesta confiança de que há um alguém que nos ampare, que nos ratifique, retifique e fique conosco, sem cobrança, sem discussão. Está apenas ali, ainda que de longe, ainda que suma hora e outra, ainda que já tenha partido desta para melhor, ainda que tenha errado o próprio caminho, ainda assim está apenas ali. Em memória ou em quilômetros de distância, buscamos o conforto para não desistir daquilo que acreditamos, tentamos continuar a enfrentar as consequências de nossas escolhas, na família, no dinheiro, no amor, na vida. Queremos encontrar alguém que seja fiel ao nosso jeito de ser.
Talvez eu esteja errado, não podemos então viver sozinhos. Eu não posso viver sozinho, sincero sou a ser o primeiro a desistir daquilo que tanto quero pelos motivos que a vida impõe e sobressaem ao meu sorriso, lágrima brota, tristeza impera, e logo sou vítima de si. Da confiança em Deus não resulta elevar a auto estima, há quem consiga pôr na fé toda sua aflição, toda a sua ira, angústia e pudor, para que ela, a fé, despida de senso, seja a segurança que dias melhores virão, onde a tormenta passará, e por fim a calmaria perdure em corpo, alma e coração.
Não confunda descrença com valores sociais, vestir uma seita e rituais é fuga do mesmo que os vícios mundanos, o que me sobra então?
Talvez eu não deva desistir tão fácil dessa busca em ser alguém para alguém. Quem sabe uma dia eu ouça palavras de conforto, tenha abraço fraterno, silêncio que brande a mente... e enquanto não desisto tentarei criar coragem para mais um dia. Eu me inventei, e talvez você acredite em mim. Quem sabe eu não te invente, e talvez eu acredite em ti.
Sabe, esses dias eu pensei em parar... mas ainda assim, você é a minha escolha. A melhor.



Comentários

  1. Oi K, tudo bem? Desistir? Nunca.
    Sempre vai ter alguém do lado (ou então do outro lado da tela) para te apoiar.
    Já pensei em parar algumas vezes, mas se eu paro, eu fico louca :3
    Abraços

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Faça amor nu.

Faça Amor, Não Faça A Barba!

Quando bate aquela saudade.