Extraordinário


August Pullman, o Auggie, nasceu com uma síndrome genética cuja sequela é uma severa deformidade facial, que lhe impôs diversas cirurgias e complicações médicas. Por isso ele nunca frequentou uma escola de verdade... até agora. Todo mundo sabe que é difícil ser um aluno novo, mais ainda quando se tem um rosto tão diferente. Prestes a começar o quinto ano em um colégio particular de Nova York, Auggie tem uma missão nada fácil pela frente: convencer os colegas de que, apesar da aparência incomum, ele é um menino igual a todos os outros.

Narrado da perspectiva de Auggie e também de seus familiares e amigos, com momentos comoventes e outros descontraídos, Extraordinário consegue captar o impacto que um menino pode causar na vida e no comportamento de todos, família, amigos e comunidade - um impacto forte, comovente e, sem dúvida nenhuma, extraordinariamente positivo, que vai tocar todo tipo de leitor.

A) Opinião sobre a história?

Histórias sobre superação podemos encontrar todos dias, principalmente nos auto-ajudas, porém ver isso em uma perspectiva de um garoto que enfrenta o ensino médio americano é de fato muito curioso. Não só o que ele passa, mas como a ele e sua família vê tudo isso.

B) Opinião sobre os personagens?

É difícil não se importar com o Auggie, não digo por sua aparência e sim por seu comportamento. Acredito que seja assim quando temos uma dificuldade perpétua ou algum problema sem reparação, aprendemos a lidar com ele e seguimos a vida.

C) Qual o ponto entre a posição atual e a sinopse?

De acordo com a sinopse, ele descobriu que as crianças podem ser más. Não sei se ele se importará em mostrar que é normal, mas torço que as pessoas o vejam como a família o vê, uma pessoa normal.

D) Frase mais interessante até agora?

(XXX)

E) Qual a ultima frase da página 100?

E ela não só parecia diferente: também estava agindo de um modo estranho.

F) Pretende continuar a ler?

Óbvio! 

G) O que esperar do restante do livro?

Sinceramente eu não sei, mas tenho certeza que Auggie aprenderá que o dar de ombros ajuda muito a não se machucar.

H) Indicaria esse livro?

Sempre que possível.

A história é tranquila, rápida, sem rodeios, e você fica com o pensamento sobre como você olha o mundo. Se realmente suas atitudes estão de acordo com o que você fala, onde está sua ética e moral.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Faça amor nu.

Faça Amor, Não Faça A Barba!

Quando bate aquela saudade.