Postagens

Mostrando postagens de Julho, 2014

Por Graciliano Ramos:

Imagem
"Deve-se escrever da mesma maneira como as lavadeiras lá de Alagoas fazem seu ofício. Elas começam com uma primeira lavada, molham a roupa suja na beira da lagoa ou do riacho, torcem o pano, molham-no novamente, voltam a torcer. Colocam o anil, ensaboam e torcem uma, duas vezes. Depois enxáguam, dão mais uma molhada, agora jogando a água com a mão. Batem o pano na laje ou na pedra limpa, e dão mais uma torcida e mais outra, torcem até não pingar do pano uma só gota. Somente depois de feito tudo isso é que elas dependuram a roupa lavada na corda ou no varal, para secar. Pois quem se mete a escrever devia fazer a mesma coisa. A palavra não foi feita para enfeitar, brilhar como ouro falso; a palavra foi feita para dizer."

Isso é para você.

Imagem
Para você ganhar belíssimo Ano Novo... Não precisa fazer lista de boas intenções para arquivá-las na gaveta. Não precisa chorar de arrependimento pelas besteiras consumadas nem parvamente acreditar que por decreto da esperança a partir de Janeiro as coisas mudem e seja claridade, recompensa, justiça entre os homens e as nações, liberdade com cheiro e gosto de pão matinal, direitos respeitados, começando pelo direito augusto de viver. Para ganhar um ano-novo que mereça este nome, você, meu caro, tem de merecê-lo, tem de fazê-lo novo, Eu sei que não é fácil mas tente, experimente, consciente. É dentro de você que o Ano Novo dorme e espera desde sempre.
Autor Desconhecido
E como fonte de inspiração: <Isso é para você>

Nesta vida temos duas obrigações: aprender e ser feliz.

Imagem
E você, já sorriu hoje?
 Ainda não?
 Vem ser feliz também!
 É tão fácil ser feliz.
 Calma, ser feliz não é ser rico, ter status ou aquilo que você sempre desejou.
 Isso se chama metas da vida.
 Ser feliz é outra coisa.
 Você pode ser feliz e nem saber.
 Tem gente que chama felicidade de amor, de aventura, de jogar tudo para o alto e seguir em frente.
 Feliz é aquela pessoa que sorri porque está bem.
 Consigo, contigo, com todos.
 Com lágrimas, com raiva, com afeto.
 Com todo os sentimentos que o ser humano pode ter.
 Ser feliz é estar feliz em qualquer hora ou lugar.
 Porque quando a alegria atinge o peito...
 Aahh.... quando ela atinge o peito, ela fica.
 Não vai embora tão facilmente.
 A felicidade aluga o coração e deixa as contas para a razão.
 A felicidade é algo que criamos para dar nome as situações.
 E você, já sorriu hoje?
 Ainda não?
 Vou te dar umas dicas, ou melhor, vão te mostrar como fazer isso.
 Porque a felicidade sempre é compartilhada.
 É automático. É genial.

A carta.

Imagem
Para ler ao som da faixa 13. 
Apressado.   O ônibus das doze e trinta e cinco já estava vindo, já conhecia, consegui vê-lo no ponto seguinte. Eu já estava atrasado.  O carteiro ao virar a esquina cumprimenta-me com um sorriso. Cartas. Agradeço apressadamente e aquele monte de envelopes são abraçados pelos cadernos e anotações da minha mochila.  Atravesso a rua em correria, não posso perder este. Ao subir, ônibus lotado, mal dá para se segurar sem ouvir lamentações alheias. 
 É mais um dia de luta para conseguir chegar lá. Acordo. De tão cansado e não acostumado mais a perder noites pelo próprio pensamento, dou conta que cochilei. Verifico o ambiente, e não há nada para ler. Os passageiros são ligeiramente os mesmos, são estudantes e trabalhadores que vão para a parte alta da cidade, longe da praia, do movimento, do comum.  Me esgueirando consigo saltar no meu ponto sem perder a sincronia. O ônibus segue, eu fico.   Corro diretamente para o meu bloco, atravesso o pátio sem admirar as árvores,…

500.

Imagem
Por K. Fireman, Q. Policarpo e Ele.
O quinhentismo foi um movimento literário atípico, isso mesmo, muitos historiadores, especialistas e grandes estudiosos não costumam aceitar tão bem essa tal ideia. Contudo, os livros mais modernos aceitam por mostrar uma grande objetividade em suas explicações.  Os que negam dizem que como não há núcleo definido na manifestação, não há idealismo ou informação relevante, não pode assim ser levado como movimento literário, passagem expressiva da literatura brasileira. Os que afirmam dizem que historicamente marcou o início do país e assim percorreu uma leve variação em seu conceito, sendo finalizado após a independência.  Como você sabe, o Brasil foi "descoberto" pra lá de 1500, por isso o nome Quinhentismo, e suas principais fontes de confirmação da fase informativa era exatamente a informação. Os documentos oficiais como diários de navegação, cartas expedicionárias, relatos dos viajantes, tudo aquilo que dava alguma informação válida do nov…

Faça amor nu.

Imagem
Quando for fazer amor. Faça nu. Tire os diplomas. O Status. Sucesso profissional. Suas etiquetas de grife. Tire a chaves do carro. Os cartões de crédito. Tire tudo. Até só sobrar a deliciosa. Apimentada humanidade.
Zack Magiezi.

Couple.

Imagem
Vivemos em um planeta com mais de 7 bilhões de pessoas, e você está aí achando mesmo que a garota do fim da rua é a única pessoa que você amará na vida? Sério?
 Acredite que do mesmo modo que você conhece pessoas em muitos momentos da vida, também conhecerá aquelas que proverá amor e ódio. Não se engane em se questionar onde ou quando, isso pouco importa. O que importa mesmo é o que você quer da sua vida.  Isso mesmo. Se você não sabe o que quer para si, como irá então pedir isso de outra pessoa? Um conselho, se você me diz que não sabe o que quer, comece então pelo o que não quer. Vá por eliminação e afunile essa gama de questões que rodopia por tua cabeça inconsequente.


 Mais de 7 bilhões de pessoas, acha muito? 

 Você sabe me dizer o nome de todos os seus vizinhos? Sabe me dizer quantos anos eles têm? De onde vieram e talvez até o que esperam da vida, sabe dizer?  O mundo acontece sem você. É a maior verdade que um amigo meu confirmou por esses dias, e é exatamente neste momento que v…

Amor & Distância

Imagem
Era uma vez uma pessoa. E era uma vez outra pessoa. E era uma vez um amor. E como se já não bastassem todas as complicações inerentes ao amor, este vinha com um bônus: quilômetros. Quilômetros de distância que estavam lá por alguma razão. Trabalho, estudo, família, raízes, origens, destino, sorte ou azar. Quilômetros estes pelos quais circulavam diariamente as tradicionais e inevitáveis saudades, as inegáveis angústias, a latente ansiedade e a eterna sensação de ser um pouco injustiçado pela vida. Era uma vez essa história clássica, espalhada pelo mundo como vírus, mas que é sempre nova e fresca e que vive em milhares ou milhões de peitos com essa avassaladora capacidade de causar transtornos e alegrias na mesma medida. Seriam “amor” e “distância” palavras incompatíveis por natureza? Ou seriam daquelas palavras que se atraem como imãs na sede de criar histórias dignas de roteiros de cinema, atravessando oceanos, desafiando o tempo e todas as probabilidades? Seria uma espécie de teste? Uma…