Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2013

Ideia.

Imagem
Peguei a caneca, pousei-a sobre a mesa, logo adicionei o tradicional café preto, forte e amargo. O vapor que sublimava daquela tradição era o que eu mais gostava de tudo aquilo, gosto de sentir o calor do preferido percorrer a face, como em um afago popular. O primeiro gole é como o primeiro beijo em qualquer pessoa. Sabemos o que fazer, conhecemos os movimentos, mas a expectativa é quase maior que nossa curiosidade em conhecer aquele sabor, com gosto igual a todos os outros, mas unicamente perfeito. Os lábios tocam com cautela, como se temendo a temperatura primária, e depois do primeiro toque o decorrer do movimento é natural, é fácil de desenvolver e aproveitar cada instante. Entretanto, desta vez foi diferente. O saboroso amargo engelhou minha face, estava ruim, faltava algo que nunca senti falta. Foi exatamente com aquele gole de café, meu tradicional café, que percebi o que estava acontecendo. Experimentei ainda mais umas duas amargantes e não-engolíveis vezes, mas não dera certo. …

Instrumento

Imagem
O sussurro fez a imersão. Sua figura ficou distante, as palavras pastosas e as cores monocromáticas. Os fios invadiram o quebradiço violentamente e me arrancaram dali, os cordões prateados eram característicos, já não sentia os membros, a mente não conseguia comandar os movimentos e fiquei sem entender. Os pico-segundos foram o suficiente para presenciar uma discussão nunca vista. Síndrome apareceu das sombras entre os carros, escorreu as platinadas e negras escamas pelo estacionamento e em ataque ficou posicionado, fintando os prateados cordões que me fizeram de marionete. Logo veio aquela voz, um suave e familiar timbre, era ele. O segundo demônio. Saltou da árvore um ser pequeno, também com alguns cordões em seus membros, seus olhos plásticos eram distorcidamente fixos, algo perturbador, suas expressões eram mortas, pintadas, esboçando complacência sinistra. Sua roupa demonstrava uma versão clássica, modelada entre a era do vapor, e fingindo caminho se aproximou do meu corpo ao chão…

Porta-chaves

Imagem
Respirei fundo não querendo administrar a culpa, mas a verdade ainda que vulgar tem que ser dita. E é sempre assim que acabo chamando atenção para o não necessário, para o lado escuro da lua, onde ninguém quer ir, onde ninguém volta de lá. E, mesmo, sem qualquer intenção modeladora, você vem cheio de floreios para os meus borrões. Por isso queria uma cópia tua. Um pedaço minimalista do teu ser, disto que projeto teu todos os dias. Algo que alimenta minha fome de conquista, cuida dos males tradicionais, entrelaça os cordões de afeto, e vai seguindo, assim como der, de qualquer jeito. Mas tão natural como o dia que nasce, o sorriso que brota face, natural como um devaneio contemplado com curiosidade, uma gargalhada compartilhada sem julgamentos. Isso é você. Carregaria você para todos os lados, acenaria com teus costurados bracinhos esbranquiçados e riscados para pelugem, andaria saltitando as perninhas que se esticam com o brisar, apertaria sua barriga bem como eu faço sempre que possív…

O Teorema

A conversa adentrou um caminho já percorrido, aquele das justificativas sobre o objetivo, logo ficamos ali, batucando as estribeiras e dedilhando guardanapos. (Qual a metáfora afinal? Para quem seria a mensagem subliminar? Onde foi o que você teorizou tudo?) São sempre as mesmas perguntas para aquilo já sabido. Não há motivação, alvo ou circunstância para fazer um pensamento fluir, ou para haver uma ramificação de um favoritismo ou similaridade sentimental. Surge o nexo, as possibilidades, assim, do nada. Como algo pré-fabricado. Uma corrente invisível vai juntando, somando, agregando, interagindo, conceituando, criando um nexo, e pronto. Feito. Surge então uma tese, uma proposta, um teorema. Algo que corroborará de logo.

Maximum Argenteum

Imagem
Firmado tempo para um novo momento no âmago obsoleto e despertado do abstrato e solitário ciclo, sem mais esperar por Ele, por algum aviso ou condição, foi naquela noite de tradição que validou-se um novo temperamento. Uma condição totalmente estapafúrdia e contradita ao comparar com o mimetismo anterior, porém de inicio peculiar. Ignorando todos os preceitos e valores, sai em busca de nada além das máscaras e joguetes, sem querer saber os motivos que regem o mundo, ou das convicções pessoais de outrem. Dizem por aí que eu não existo, ou que minha vida irrita outras almas. De fato eu até que me importaria, se fosse antes, hoje não mais. Não me permito infligir nisto que cresce em mim, o monocromático pensamento em ser feliz um passo atrás do outro, e este sentimento dendítrico envereda lugares nunca habitado, deixando tudo novo, experiencias abraçadas em conforto e crença que tudo ficará bem. Assim eu me permiti, sim de forma bem natural e vulgar, nada além do comportamento másculo de …

Embriagado.

O sabor da ressaca foi pior do que o esperado. Primeiro por não ter bebido o suficiente para ficar levemente alcoolizado e passar pela angústia de sentir o mundo rodar, segundo por ter a boca amargada pelos próprios pensamentos jogados de um lado para o outro. As últimas estrelas foram a platéia que eu tive para me engolir em um só golpe, mas não consegui ser tão prático como o de costume, eu estava lento, moroso, demente. Britavam as mãos como uma crônica doença e as mesmas mãos não tinham forma de punhos, não tinham forças de soco, não se apertavam, não se tocavam, não eram nada a não ser uma extensão adormecida que desesperadamente buscavam um calor. Sentado ao alvorecer eu percebi que eu era o único naquela madrugada que não estava bem por estar bem, eu era feliz mas não me sentia assim, contraditório vazio que se preenchia com um sentimento confuso demais para ser rotulado com tristeza, arrependimento, raiva ou qualquer coisa similar. Vi uma retrospectiva projetar nos primeiros ra…

Primonato

Imagem
E o que eu mais temia aconteceu enquanto eu buscava uma memória minha para te mostrar no próximo encontro: Senti os amarelados olhos de verticais íris rasgando a escuridão, eram brilhantes como ouro, bestiais como só os abissais do meu eu podem ser. Voluptuoso olhar que travou as minhas pernas, e no meio daquele vão, fiquei a encarar as esferas douradas que abrigavam-se no último quarto do meu santuário.
Enquanto eu estático estava, lembrei da última conversa com a condessa de Mônaco. Ágata me mostrou que de todos os demônios que eu tinha cultivado, os mais terríveis eram os mais antigos, pois estes sabiam de todas as minhas fraquezas e temores, e assim não precisavam de muito para me fazer perecer em si. Ela me disse também que, na maioria das vezes, esses mesmos seres que sumonam a qualquer momento, só aparecem para proteger, mas de tanto querer machucam, dilaceram e corroem.
Os delicados e esbranquiçados dedos que circulavam a xícara de chá durante aquela conversa me deram forças par…

Nictofilia

Imagem
A madrugada ainda que sombria é o que clareia a minha mente. 
 Por mais ensolarado que seja o dia, por mais chuvosa que seja a tarde, por mais encantador que seja o crepúsculo ou o majestoso alvorecer, a madrugada - o pós noite - é o que me faz viver melhor.  A noite é feita para o descanso, pois dela não deriva a luz da vida, não é seguro andar pelas ruas ou trilhas, os caminhos são traiçoeiros e os desejos hostis. Mas é na noite que a verdade cai leve, a alma se despe sem pudor, o riso é abafado por simples receio. É no mais frio momento do dia que a lágrima deixa de cair, o suspiro se torna alento, o café esquenta o corpo, o pensamento erradica a ação, as estrelas brilham ao piscar dos olhos.  A madrugada foi feita para o ansioso que perde o sono, para o que acredita na juventude ainda que tardia, para os pais que aguardam os filhos voltarem das festas e comemorações, para os amantes que furtivos entram nas sombram para roubarem beijos e carícias, para o trabalhador que vê nesta hora …

Pensamento do Agora.

Imagem
E talvez você aprenda que o maior amor que existe não é o amor romântico, de cinema, de braços dados. O amor dos livros talvez te encante, dos filmes talvez te choque e até te faça acreditar que tudo é possível. Em partes, é tudo real. Sentir de longe, ler sem palavras, cantar sem música, tocar e se arrepiar. Mas a vida dá golpes de realidade, todo santo dia.  E ai você percebe que o maior amor que você deve ter não é nenhum desses. É o amor próprio. O amor dos limites. Da tolerância. É o amor que te impede que nada não seja natural. E que quando for natural você por um minuto pense que acabou de perde-lo. E ai você percebe que a vida não é nenhuma cena de comercial de margarina. Que não faz sol todo dia. Que o inevitável vai te encarar e te jogar na cara toda sua prepotência de achar que tem a vida na mão. E ai você percebe toda mágica que existe nisso tudo. Que você não manda em destino, que lágrimas não são argumentos e que por mais que você queira, o tempo não vai parar pra você rec…

Insônia

Insônia, companheira silenciosa
Madrugada, silêncio, pensamentos
A noite parece não ter fim
Minhas divagações também não
Já me acostumei com tua presença
Já foste meu terror, meu pesadelo acordada
Hoje, madrugada, és minha companheira
Diante de ti, já não me aterrorizo
Mas viajo nos pensamentos e fantasias
És a inspiração dessa aprendiz de poetisa.

-Pollyanna Alencar

Na Rua.

Imagem
O corpo pode ficar parado, inerte, convencido que a respiração é sua única fonte de conforto, mas o movimento tem que ser visto, sentido ou preposto. A continuação do pensamento é mecanicamente estabelecida ao movimento, quanto mais síncrono e organizado, melhor. Como em um sistema repetitivo, o pensamento também é derivador de colisão e confusão, pois uma hora ou outra ele trava, encolhe ou expande-se. Não seria diferente em tempos de fusão entre valores, quando a mente se perturba demais, ao ponto desta não conseguir foco e a pupila dilatar, se faz necessário um ponto de repouso, com movimento, para que o pensamento escoe naturalmente pelas vias tradicionais. Geralmente, nas vielas, encontramos o necessário para fazer uma fluição de pensamentos preponderantemente apáticos, sacudindo e realinhando os mesmos, abstraindo as coisas ruins e falíveis e realizando uma avaliação precisa. Um caminhar, de mente aberta e olhos fechados, pode ser a única solução para um momento de hostilidade me…

Zero

Imagem
Num mundo que julga as pessoas pelos seus números, Zero se deparou com constantes preconceitos e perseguições. Ele trilha um caminho solitário até que um encontro casual muda sua vida para sempre: ele conhece o Zero feminino. Juntos eles provam que através da determinação, coragem e amor, o nada pode verdadeiramente ser alguma coisa.



Fluxo Individual

Imagem
Ciclo.  Esta é a palavra que melhor exprime todo o complexo que é a variável e contínua transformação da vida: Ciclo.  É sabido que em tempos antigos, época de Empédocles, Aristóteles sugeriu a existência de quatro elementos fundamentais, a terra, a água, o ar e o fogo. As transformações que observamos à nossa volta são produto das inúmeras combinações e separações desses quatro elementos fundamentais. A partir disso, Aristóteles sugeriu o princípio que organiza essas transformações. Cada substância tem o seu lugar natural. Se não estiver lá, sua tendência é voltar, movendo-se em linha reta. Por exemplo, a terra fica abaixo de tudo. Portanto, o lugar da pedra é sempre no chão. É por isso que uma pedra, quando largada de uma altura, cai: ela instintivamente busca seu lugar de origem, o chão. Já o fogo, ocupa o lugar mais elevado, no topo da atmosfera. É por isso que o fogo sobe, atravessando o ar. E a água? Ela cai em forma de chuva através do ar, espalha-se sobre a terra. Com esse racio…

Rawh!

Imagem
Onomatopeia que descreve o som de um dinossauro. Um grunhido que demonstra agressividade, mas de fato é utilizado apenas para comunicação casual ou especial. A palavra "rawh" significa qualquer outra palavra que você queira, seguido propositalmente de uma gesticulação precisa, de todo modo tal expressão é desmembrada de maneira carinhosa e faceira. E por estes e outros tantos motivos, sublimei a essência do linguajar dinossaurino em alusão aos majestosos rugidos.  O Panthera leo, em sua forma diminuta, possui um timbre singular que graceja um rugido. O som é meigo e lembra exatamente o que um rawh transmite em sua característica primordial. Justamente o que me vem a cabeça quando ouço algo parecido, relembro o teu manifesto em plena intimidade. São pequenos traços, de linguagem e técnica, que me mostram significantes e, às vezes, intrigantes objetos de análise. O rugido é marca registrada, bem como o andar que desfila em aceleração retrógrada e a degustação sonora conjunta ao…

Sexta Vida em Sétimo Posto

E foi naquela noite de sexta-feira que nos vimos pela última vez. A chuva castigava o paraíso como revolta de um tempo bom descriminado pelo desdém. Não era tão tarde como o de costume, mas para mim era tarde demais. Andei sem rumo, sem parar, sem pensar em pensar sobre as coisas, os pontos e luzes me guiavam pelo mundo, sem avisos que era certo ficar, sem palavras fortes para que eu fosse, embora, só havia minha própria dúvida, o que alimentou meus demônios tão bastante quanto eles puderam devorá-la. E de volta ao marco zero de número sete, eu sentei ali mesmo, na molhada areia da praia e postei a chorar. As lágrimas eram almejadas pela chuva que molhava minh'alma, a brisa gélida do mar me aquecia mais que minhas esperanças de um futuro brilhante, copiosamente escorriam as palavras que eu não conseguia pronunciar, era meu momento de desabafo. Você apareceu ao longe, gritou por mim, disse coisas que só você poderia ter dito, mas de nada adiantou. Fiquei encharcado do marasmo em que m…

Player

Imagem
Regra número 1: Você tem que se divertir, mas quando você tiver acabado, vai ser o primeiro a correr;  Regra número 2: Apenas não se apegue a alguém que você pode perder; Regra número 3: Use seu coração em sua boca, mas nunca em suas luvas, a menos que você queira provar da derrota;  Regra número 4: Têm que parecer pura. Beijo de despedida na porta e deixe ele querendo mais, mais...;  Regra número 5: Demonstre sempre querer se verem. A atenção é isca para a captura certeira;  Regra número 6: Você tem que ter opções. Sempre tenha um plano A ou B para se distrair enquanto um ou outro estiver ocupado;  Regra número 7: Acompanhe suas atividades e interaja de forma sutil. Como se também gostasse das coisas que ele/ela gosta. Fingir sempre que possível;  Regra número 8: Não avance nas intimidades. Conhecer amigos e parentes é arriscado e pode causar transtornos;  Regra número 9: Quebre a rotina. Estar em atividades vistas como "nunca imaginadas" é sempre bem-vindo; uma saída na noite, um…

Tudo Tranquilo

Imagem
-Oi, como você está? -Tudo tranquilo, e você? -Também, tudo bem.

 Comigo sempre está tudo tranquilo, às vezes um pico de felicidade que estende-se por perímetros qualitativos, dando um potencial melhorado, outras vezes uma tristeza imaginada, para confortar apenas o próprio ego que precisa de alguém. Assim correm os dias, entre um bem-estar um não-tão-bem-estar. A vida é assim para todos, cabe a gente perceber sobre o que vale a pena sofrer ou sorrir.  Não se preocupa se você não me ligou no outro dia, se não me convidou para sair na sexta à noite, se no meu aniversário não me mandou um sms sequer. Não atordoe a mente que ignora minha presença com coisas bobas assim, eu estou tranquilo, ousando dizer ótimo. Juro.  Quando você aceita as condições do universo e faz de tudo para que no seu aspecto personalíssimo você tenha uma disposição de cem por cento no teu querer, quando você deixa a vida seguir, quando é só isso que te resta, quando você faz tudo isso: o mundo gira. Eu já dei a muita ge…