Varal


     De todas as minhas manias, a melhor é de inventar situações com certas pessoas, viver diálogos, momentos, aventuras, brigas e reviravoltas. E quando acontece algo do tipo, na vida real, eu fico repetindo aquilo que imaginei.
     Vivi um momento de desabafo, em um ônibus qualquer voltando para casa. Estava tão bem consigo que não observei as pessoas ao redor, nem sequer percebi a música que ameaçava romper minha projeção. Dilatei minha pupila, olhei para minha frente, e turvo irreal dissolveu em imagens. 
     Olá sumido. Foi a frase de efeito, logo fiquei chateado com o termo e antes que pudesse dizer alguma coisa, mandei logo uma tijolada:

Então, espero que você estejas bem. Eu estou ótimo apesar de umas coisas, mas nada que a vida pare por isso, ou melhor, ela anda rapidamente por conta desses tais acontecimentos. Desculpa se eu sumi, é que eu comecei a te tratar do jeito que me tratava, apenas comecei a só te responder. Por isso não houve mais nenhuma ligação, mais nenhuma mensagem, mais nenhum comentário em fotos ou emails, não houve nada além de silêncio. Mas a vida continuou, e muito ligeira depois de tudo, lembro que um dia você estava aqui e no outro não, sem intenção de voltar, por mais que eu tivesse investido em algo, mesmo que pouco. Eu te dei de presente a coisa mais preciosa que pude dar, atenção. Mas não se preocupe, não tenho raiva, rancor, nada disso, sei bem como é ser enganado por si, eu que tive uma certa esperança que alguma coisa poderia se fixar no raiar do dia, mas fora apenas uma noite de diversão. Sou adulto, aceito as consequências das minhas decisões, sem por culpa em nada ou ninguém. A vida segue, é o corre-corre que me faz não ter tempo para conversar, mas tenho tempo de ir as festas da região, tenho tempo de ir para outras cidades e pegar um sol, tenho tempo de planejar tudo sem você. Aprendi isso contigo, e que a vida é uma vadia ingrata que nos consome atenção. Agradeço a ele por não ter deixado lembrar do teu rosto, seria bem pior ter passado por isso achando que um dia poderia começar a dar certo. Eu nem deveria falar nada, sabe? Porque soa como frustração, recalque ou chateação, e não é verdade. Sempre te respondo o que me perguntas, coisas profissionais, óbvio. Respondo aqui e lá por uma coisa que eu tenho e que você não tem, nunca teve para comigo, algo chamado consideração. Sei que não és uma pessoa ruim, é o viver de cada um, é distância, é temperamento, são planos para o futuro, e em tudo isso eu te dou um bônus, minha compreensão. Mas por favor, não diga que eu sumi. Eu estava aqui o tempo todo, só você não viu.


    O fato acontece, no mesmo dia por ironia do destino e todo aquele desabafo ficou abafado, no peito triste de alguém que lê palavras de promessas frias. Mas hoje nem faz efeito, é algo digno de pena, pois acreditar em coisas assim só se for por carência, pois todos dizem palavras bonitas e fingem se importar, mas demonstrar que quer te ter do lado... ninguém o faz. Então, antes de qualquer esperança brotar, jogue as palavras no varal e espere secar todo o floreio, espere o sol queimar as estampas de interesses e você verá o que importa, se a roupa realmente vale o uso, o passar de roupas em carinho e atenção, o guardá-las para proteção e consideração. Jogas no varal e espere.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Faça amor nu.

Faça Amor, Não Faça A Barba!

Eu fui à praia sozinho.