Postagens

Mostrando postagens de Novembro, 2012

Lana Del Rey

Imagem
É incontestável a premiação súbita de melhor álbum para a estreante Elizabeth Woolridge Gran, conhecida no mundo artístico como a incrível Lana Del Rey. Veio até mim em meados de Janeiro, mas apenas condensou no meu paladar sonoro através do tempo, bem como firmou presença no mundo Indie, e por muita sorte não empacou com Video Games na novela das oito. Iam estragar a jovem Lana como fizeram com Adele, que até versão tecnobrega já tem.      Já que lançaram a versão Deluxe Mega Power de seu álbum, resolvi mostrar o quanto ela me atingiu. The Paradise Edition é de fato o maior sucesso do ano no meu player, com quinze dias de lançar no mercado já tinha adquirido no iTunes, e as músicas que eu já tinha do inicial disco Born To Die foram somadas, mescladas ao inimaginável universo do seguimento lírico de suas canções.      A melodia me chamou atenção por lembrar Don't Cry For Me Argentina, mas depois se fez atual. A voz marcante que arrancou arrepio do meu corpo roubou minha atenção pela…

How Soon Is Now?

Imagem
Os viscos das paredes empalaram os musgos do roda-pé. O passar de dedos na superfície áspera do escuro envolto era tardiamente ineficaz, era sabido que de nada adiantaria o súplico alvorecer de inconstantes tribulações coloridamente monocromáticas naquilo que rogava aceitação. Protegendo-se de um possível comentário, optou-se pelo esmeril, pelo categórico rubor de saúde que valia de restauração.       Nada do outro lado chama atenção, mais uma vez. E por conjecturas da imagem e ação, perduram no tempo as promessas que já rezaram lendas, passos que já dançaram conforme a música, já palpitara em saboroso contento e devastador desafeto. O conhecido agora ridicularizava o hospedeiro, mesmo valendo-se de alfinetes pont'afiados em crime de amor, o ranger de dentes era atordoante, mas necessário.     O vão daquele refúgio iluminou-se em simples rajada cantaroladas pelo saudoso astro maior, era tido como rústicas as moldagens dos quase não utilizados móveis de amor-próprio. Jazia em si um q…

Copy

Imagem
Todo comportamento tido como exemplo deve ser seguido e passado adiante por gerações. Nunca haverá originalidade no mundo humano, pois tudo é uma questão de flexibilidade do alternativo comparado aos preceitos tradicionalistas que se divergem em novas aplicações convenientes ao sistema proposto. Ser original em um mundo de repetições é tão perturbador quanto a palavra normal.      Pode-se dizer que tudo o que temos em mente é reflexo psicobiológico de empírico desenvolver. Reprojeção de micros acontecimentos que se prolongam em tempo e espaço. E objetivando o peculiar e curioso estrelismo da originalidade, podemos apenas dissimular uma cópia, mesmo que tardia.     Querido, querido. Não há nenhum problema em imitar o que é bom, mas apenas não diga que não quer ser como eu logo após de recitar minhas palavras. Isso me faz morrer.Você não viu o que eu vi, não viveu o que vivi, e além do que todos os garotos e garotas querem ser como eu, ou pelo menos uma parte mim. Como um dizer ancestral …

Unsichtbar

Imagem
Sinto o físico se liquefazer, está indo ao tempo todo o areado de conformidade mútua ao que construí no virtual mundo da ignorância, resumida em eventos cíclicos de atmosfera agradável. Vejo através do corpo e espectralmente estou me tornando mais uma vez invisível. Isto é tão perfeito quanto a qualidade de não me importar. E se de fato me dissipar por entre a multidão, apenas não me procure.      Não será tarde demais, nunca é tarde demais para nada. Apenas não será hora, mais uma vez. E enquanto estiver invisível me depararei com os mesmos relatos de sucumbência de terceiros aos moribundos vícios carnais e oriundos de vontade fraca e desejos maiores que a própria pele áspera em violenta emoção. Sim, eu não pertenço ao teu mundo, e nem o quero participar. Ele é vil e traiçoeiro, o que não me permite ser honesto consigo.      Prefiro ser assim, algo que você acredita que eu seja. Um boato talvez, uma alma condensadamente impura ao intrínseco e dicotômico sentido de pureza, uma pessoa qu…

Windmill

Imagem
O embaçado se fez na visão, dilatou-se a mente e turva fez-se a realidade. Imersão. Girava em alegria de si o colorido e saudoso acolhedor de brisas, ouvi o sopro anunciar teu nome, e dali avistei o desentranhar de uma vontade antes adormecida em esperanças. Teu nome cintilou nos conta-tempos, caminhou entre as traves que ascendia em felicidade, sombra se deu para acalmar os ânimos e num arrepio, vibrou meu instrumento de comunicação.      A música que vinha dali era tão familiar quanto a ronquidão dos carros lá na rua. Era uma simples mensagem de texto, provinda de um tempo qualquer, e dilacerada por simples algozes que se dizem gostarem de ti. "Sinto sua falta" dizia esta. A ventania gritou meu nome do lugar mais esquecido da terra, o cheiro amadeirado no ar me levou àquele lugar de onde me tiraram o sono. O campo aberto do teu meio sorriso.      Vi o mesmo por-do-sol, ambárico e estático, como eu o vira da ultima vez. Vi também os campos de centeio que cultivávamos outrora.…

Tem Horas

Imagem
A cada segundo, a cada tic ou tac, a cada piscar de olhos, a cada momento, a cada micro segundo... O universo acontece!      Se antes eu já rogava por trinta horas por dia, hoje eu peço umas quarenta e cinco para mais. Não há possibilidade de completude em tarefas já que estas não se condizem com a realidade; Se completam vida comum, social e trabalhista em misto de protelamento e apressamento. A vida continua acontecendo você querendo ou não. Viva!      Chega um momento determinado que você olha para si e diz "É agora ou nunca!", isso pode ser por determinação ou por simples aparato de ultimatismo. Seja como for, mas seja, faça acontecer o teu dia, pois tem horas que isso é preciso. Uma nova viagem, um novo trabalho, um novo livro ou quiçá um novo amor? Não apegue-se ao tempo como escravo de prazos e tarefas, faça dele seu aliado com todas as formas de tal. Pressione-o.      Distração e criatividade são as palavras de ordem. Tendo responsabilidade e perspectiva de futuro é be…

Clever

Imagem
E demonstrando importar-se, eles perguntam teu nome. Como se algo fosse mudar dando às ideias donos e vontades, construindo uma forma de aparentar uma contemplação de perfil semântico. Vivem tão dispersos olhando para os lados que esquecem do próprio passo, andantes desavisados que custeiam o paladar com coisas poucas. Sim, você sabe apenas o meu nome, conhece algumas pessoas próximas e, quem sabe, soube de algum ou outro feito meu. Você não me conhece.      Ter o íntimo como chacota é de longe perturbador, por continuar indiferente aos princípios reais da motivação secundária. Dar valor ao que de fato é permitido, isso sim é de perto aconselhável. Não acredito em invasões de propriedades intelectuais, já que tudo é posto de forma pública, muito embora considere má educação não limpar os pés antes de entrar, abrigar-se em meu domínio, conhecer minhas formas e por fim sair derrubando as coisas. E sem no mínimo dar um "até breve", não espero próximo o teu retorno, mesmo sabendo…

Ausweglos

Imagem
O distante luar erradicou meu sentimento de culpa, tolheu-se então a esperança. Todas as feridas latejaram dor, as marcas se mostraram mais uma vez, era vivo, era cortante, era sangue. Observei através das traves o negro céu que não brotava estima, sem polvilho cintilante, sem pomposas nuvens, eu era apenas alma morta na penumbra.      Tentei buscar alegria em meu dia, mas logo se fez tristeza por cortesia ao frio da noite. Não havia uma boa noite, uma atenção concentrada, um pensamento em mim. Nada era a palavra da vez e, por mais que eu tivera um buquê de maravilhas nas mãos ensopados de rubro viscoso, não teria alguém para entregá-lo, nem por singela brincadeira. Costumeiro tornou-se minhas noites em desdém de si, sono que atrapalha minha compulsão por pensar e teorizar a vida, lâminas que fissuram carne à procura d'alma, assim conto minhas noites em conversas com os próprios botões.      Outra vez acordo com esse vazio aqui, essa sensação de não sentir nada. Estou frio, seco e t…

Halloween

Imagem
E todas as assombrações percorreram o mundo, livres e capazes. Em, durante, vinte e quatro horas, todos os seres do mundo das trevas recebem a carta branca para pisar nossos solos, cruzar nossos mares, e até entrar em nossas casas. Antes eles que os próprios humanos. Humanos do passado remoto, passado mais que perfeito ou presente dispensável, não importa o tempo vital que queira conjugar.     Deixe os antagônicos do lado de fora do seu mundo, dispense salpicadelas promessas de tempos melhores, abutres ainda irão circular nossas cabeças em busca da pureza emocional. Comemore o dias das bruxas com puro festim, mas não acate isso para a sua vida, já basta a máscara diária que temos que resplandecer para o contento social, para a defesa do ego, para simplesmente não ter que explicar o necessário para pessoas desnecessárias. Deterioreis os presentes deixados na porta da sua vida com os bilhetes de "Doces ou Travessuras", lembre-se nunca são doces apenasmente.
     Bons usando fan…

Sobre a Corda.

Imagem
E com apreço ela repetiu gesticulando, e em simples passos me convenci que seria extremamente difícil. O olhar jabuticabal tornara o ensinamento prazerosamente doce e com sorriso firme ela explicou:
-Regra número um: Postura!      De logo já esbanjei sorriso resplandescente em contra partida ao que pensava com meus botões. "Como vou ter postura?"- pensei. "Sou jovem, e como tal, sou desengonçadamente torto". "Postura... rum."- retruquei consigo.
-Regra número dois: Foco!
    Ela me disse para concetrar-me num ponto fixo, para que assim pudesse ir em tal direção. Ela gesticulava tão convicta que poderia realmente funcionar. Ela explicara que o foco, ou ponto firme, poderia ser o fim da corda, o meio do coqueiro, ou qualquer coisa que pudesse manter a concentração. Pensei de pronto "Essa parte é simples, problema são as outras coisas".     Ela levantou os braços e subiu em um único movimento, tão mecanicamente perfeito que imaginei-a sempre fazendo aq…

Sleepy

Imagem
Por carência ou não, sinto falta de um abraço. O sentimento de proteção que dar-se ao abraçar é tamanho valoroso quando estamos com a guarda baixa, com frio em mente e debilitado senso de estima. Desesperam-se aqui e ali, pulando de braços e abraços os tolos que não se pré disponham e se conhecer intimamente, sendo mais fácil suprir a necessidade contida em si, noutrem. Mas quando falamos em dormir, ainda que seja ato individual por excelência, a proteção de um abraço torna substancial a noite de sono acometida.      As melhores noites de sono, independente de sexo, raça, e outros "blás" é realmente uma noite com alguém que gostamos, essa ao qual nos apegamos de forma simbiótica. União de dois corpos em maior momento de fragilidade cultuando o lírico. Dormir com quem gostamos é demonstração master de cuidado, é nesta fase que dormimos estranhos, tortos, e às vezes até mal dormimos já que o subconsciente enquanto se adapta ao corpo estranho em leito fica nos despertando por v…

Moonlight

Imagem
O frio convidou-me ao assento mais próximo e para me lembrar do ontem, faltou apenas o cheiro de melaço. Ficar ao sereno é o que me resta para tentar amenizar a minha dor, esta que não passa com nenhum medicamento, nenhuma terapia, não passa com nada. Sofrer deve ser minha sina, só isso explica tamanha comoção com o vazio que carrego dentro de si.     A noite é silenciosa e amiga. Enquanto todos dormem, enquanto a densa escuridão invade as casas, estou aqui, estou sempre aqui. Ninguém atrapalha meu escrever, ninguém pergunta o que estou pensando, ninguém  segura minha mão. Assim foi por tantas vezes, sob o luar mágico que sinto na gélida pele das mãos, a lua me avisa que algo bom estar por vir, algo que realmente vá criar algo dentro de mim, que me faça sentir vivo. O luar consola meu vampirismo. Viver eternamente não é a maldição, na verdade a grande maldição de ser assim é não sentir.     Não há tato algum, você acredita que sente algo ao tocar, mas é apenas movimento da mente. O áspe…

É Sério Isso?

Imagem
Transparência é tamanha que as pessoas confundem gentileza com gente lesa. Ser legal não é aceitar tudo sem reclamar, não é fazer porque apenas pediram, ou seja lá por ter uma carinha interessante. Existem várias atribuições que determinam se uma pessoa é agradável ou está sendo uma. Deste ou doutro modo, eu não me importo sobre o que você acha do meu comportamento, já que do mesmo modo não sou obrigado a ficar próximo a ti, porquê cargas d'água você insiste em me rodear?       Sou terrível, maligno, frio, calculista e moderadamente excêntrico;  posso ser o que eu quiser na hora em que bem entender, porém se você quiser que eu seja mais "agradável" aos teus olhos, evite:
    Desespero- Não sei bem se é carência, síndrome de atenção ou simples falta do que fazer. Há pessoas que tem a necessidade ínfima e latente de perturbar; Consciente ou não, atrapalha do mesmo modo. Se se me ligam uma vez e eu não atendo a ligação, possivelmente estaria ocupado para falar, mas de logo e…