E Se...


E se tudo aquilo que você desejasse ao ver horas iguais fosse atendido?
E se todo carinho que você quisesse dar fosse o mesmo que você estivesse recebendo neste momento?
E se todos os seus planos fosse agregados hoje com outra pessoa que você nunca imaginou?
E se você nunca me conhecesse? 
E se você fosse mudo, cego ou surdo?
E se a vida fosse nada disso que você faz todos os dias?
E se todas as possibilidades que você nunca esperou acontecesse de repente?
E se você ganhasse na megasena?
E se você tivesse a melhor família do mundo?
E se tudo fosse reviravoltamente perfeito?
E se...?
E se não houvesse nenhum "E se..."?

     Não sei ao certo se os goles de xarope de coca me encharcou de açúcares ou se o poliácidos deste instantâneo alimento me entorpeceu de Tartrazina, mas de tantas conjecturas sobre o mundo externo, o melhor é se apegar ao momento. Carpe Diem, como dizem os franceses para aproveitar o dia. Irônico o destino, quando vislumbro minha nova colônia de nome análogo, o que me remete aos diálogos outros de como estou numa fase muito boa da minha vida. E de tão boa me dá medo de continuar por esta correnteza.
    Destino bom não me espera, pois estou hoje no olho do furacão. E em meio desta escuridão que me cerca, continuo com minha própria iluminação, forçando o bom senso e a boa vontade para rasgar o manto de mentira e cobiça que ostentam meu ambiente. Não adiantando supor jamais sobre os vários "E se..." que poderiam resolver tantos problemas ou mínimos/grandes percalços mundanos.
     Estamos onde estamos, por um único e eloquente motivo. Caminhamos até aqui, seja sozinho ou acompanhado, será sempre a NOSSA jornada e de mais ninguém, nossa história, nosso pensamento... Passar a vida pensando e nada fazendo é o mesmo que desejar comer algo e ficar apenas na receita. Agir é agradavelmente bem-vindo, e por muitas vezes nem precisa de muito esforço, apenas dedicação.
     Não existe escolha errada, caminho torto ou companhia maldita. Tudo se completa por suas escolhas, e delas provem seu temperamento, situação e bem-querer. Aceite as consequências de seus atos, não culpe nem subjugue.

E se aceitasse-mos os conselhos?


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Faça amor nu.

Faça Amor, Não Faça A Barba!

Quando bate aquela saudade.