Virginianos



 Sou virginiano...
 Virginianos nascem na primavera, nem por isso suas vidas são um mar de rosas.
 Virginianos são artistas, talvez por isso vivam sempre na corda bamba.
 Virginianos são precisos, mas odeiam precisar.
 Virginianos são felizes, mas, nem por isso, deixam de lado as dores imaginárias.
 Virginianos são poetas e, talvez, sejam loucos por isso.
 Virginianos têm manias que nenhum outro mortal consegue entender.
 Virginianos amam ser amados e amam intensamente.
 Virginianos se acham perfeitos e pecam por querer a perfeição dos outros.
 Virginianos são libidinosos, libertários, amantes da vida.
 Virginianos querem o mundo, mas, nem sempre sabem onde estão os próprios pés.
 Virginianos são como peixes que se deixam fisgar por anzóis da vida, mas, livram-se deles com a facilidade dos pescadores do mar nórdico.
 Virginianos são boas almas, mas se torturam, se roem, se doem, se machucam e machucam sem querer.
 Virginianos são setembrinos mas nem por isso deixam escapar os outros meses de seu calendário louco.
 Virginianos dormem pouco por pensar demais.
 Virginianos se acham os tais e, quase sempre, sofrem por isso.
 Virginianos têm o dom de iludir, mas, quase sempre acabam iludidos.
 Virginianos amam como poucos, vivem como loucos, vivem vagando, vivem chorando.
 Virginianos são seres comuns tentando bancar super heróis que no fim do dia só querem um abraço, aliviar o cansaço entre letras e sentimentos.
 Virginianos são Michael Jacksons, Anas Carolinas, Freddys Mercury, Arnaldos Antunes...  enfim...
 Ser Virginiano é fácil!
 Você tem que Amar sempre, isto nós tiramos de letra.
 Você tem que estar nos compromissos que os outros estabelecem em primeiro.(isto é possível somente aos virginianos.)
 Você tem que ver a necessidade do outro, antes mesmo que Ele perceba.
 Você tem que comprar presentes para dia dos namorado(as) antes de tê-los(las).
 Você tem que ser util à todos, o outro em um lugar, AMAR! 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Faça amor nu.

Faça Amor, Não Faça A Barba!

Quando bate aquela saudade.