Defeito de Capa


      E dentre várias técnicas de memorização, eu utilizo a do defeito de capa para lembrar das pessoas que eu acabo de conhecer. Quando vou comprar uma revista ou livro, eu procuro logo se há um defeito na capa ou em sua brochura para que eu avalie se este me servirá. Tão hábito que, faço isso com as pessoas, não de forma negativa, mas de forma bem criativa.
    Sempre que conheço alguém eu percebo algo nela que me incomoda, ou que atrai os olhos. Pode ser a dentição muito separada, uma gargalhada diferente, brincos da moda ou apenas um sublime olhar. Essa cateterística sempre perdurará no tempo e me ajudará a dar nome à pessoa quando, por mais tempo possa passar, eu precisar lembrar dela.
     Alguns desses nobres detalhes são tão comuns quanto os próprios comentários adjuntos. Principalmente ser tal diferencial for físico, entretanto existe os defeitos de situação, como conhecer alguém que acabou de cair no meio da praça de alimentação do Shopping Center lotado, ver a pessoa segurando os saltos porque está com calos ou mesmo uma mancha suspeita em sua roupa.
    Todo mundo que conheço tem seu defeito de capa, uns bem engraçados e outros bem sinistros, e não se faz necessário comentar sobre eles, pois não faço disso chacota, mas sim uma forma demasiado carinhosa para que eu possa sempre lembrá-lo.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Faça amor nu.

Faça Amor, Não Faça A Barba!

Quando bate aquela saudade.