Sob a Luz


       A cada ponto luminoso de esperança que possui este caminhar, perdura no tempo todas as propostas lançadas aos quatro ventos, continua em mente as diretrizes de um sonho, queima em minh'alma os desejos eloquentes e vorazes, deturpando a mente em delírios intangíveis e congruentes. As pegadas evidenciadas em mero desprazes de, ainda, ver o passado passando, esvaindo de mentes pequenas que almejam inglórias e cupidez. Pretérito arraigado de sentimentos supérfluos e crenças infantis, de moderada visão obtusa oriunda de gélida cicatriz sagaz.
       A iluminação deveria fazer os esbeltos saírem da penumbra, caracterizando engajamento e sutileza, entretanto não são estes que são atraídos pelo fogo-fátuo ideológico. As abissais criaturas persistem em agregar pensamentos tenebrosos, de espírito jocoso e leviana mentalidade de martirizar os de bom coração, tais personalísticos indivíduos costumam invadir a zona lúmia de conforto do andarilho, trazendo-o desesperança e desgaste de sua fé.
       O chamado da boa-aventurança não se propõe ao lançar da luz na penumbra hostil, mas sim do auto iluminar. Quando se ilumina o oculto, podemos ver o que lá se possui, mas não podemos saber se isto nos condiz em verdade, tornando nossa escolha ao esperar o sublime contato dos habitantes da escuridão, podendo ser demasiado ruim, por ventura constata-se algumas outras boas proporções. Quando nos iluminamos de sagrado conhecer, o singelo chamado atrai as diversas e multifacetadas criaturas, mas só aquelas raríssimas neutras ou boas são as quais verdadeiramente foram atraídas pelo nosso potencial.
       Não precisamos procurar a todo canto de rua aquilo que só se pode encontrar por um acaso. Espairecer corpo e alma é necessário para poder verdadeiramente entender as proezas do destino. A cada poste de amável presença em nossas vidas, daremos passos carinhosos para o norte de nossas vidas e para cada trilhagem obscura, que possamos lembrar a luz em que nós habita, fazer brotar do coração a chama necessária pra que os amigos nos vejam e possam nos ajudar a enfrentar os sinistros de cada um.



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Faça amor nu.

Faça Amor, Não Faça A Barba!

Eu fui à praia sozinho.