O Castanhar


 Dizem que as cores do mundo não são totalmente vistas aos olhos comuns, por isso que só é possível a obtenção de cores específicas em laboratório. Variando as cores básicas em outras bilhões de cores de mesma tendência mas com degradação colórica diferente, temos aí os exemplos do azul: azul piscina, azul turquesa, azul parisiense, azul escarlate...
 Entretanto, nem todas as óbvias cores tem seus elementos na própria espécie de física. As cores também tem sua variação nos sentimentos, como as cores que passam tranquilidade e outras que transmitem agilidade ou ação. De qualquer modo existe uma cor específica que sempre me alegra o dia. É a cor do pôr-do-sol, todo o rosa, laranja, vermelho, castanho que acompanha a despedida do dia me alegra por ter valido muito ter vivido mais um dia, dando lugar a noite de possibilidades que flui em calmaria.
 Em tempos passados teve algumas cores interessantes que me fizeram querer conhecer mais ainda a paleta de cores que cobre o universo. Como o castanhar dos teus olhos. Sei que é uma expressão peculiar minha falar de tal modo, porém não tenho como expressar algo que me faz perder o tempo envolto a fibrilação da íris que perturba a realidade em volta de fantásticos cílios de sinceridade.
 Se pudesse colocar em tela essa cor que eu acho fantástica eu faria sem pensar duas vezes, mas essa cor específica, esse castanhar não existe em outra parte do mundo, não existe nos tubos de tinta, não existe em escalas de coloração do CorelDraw. Não existe em outra pessoa. Seria possível imitar, usurpar, clonar, mas nunca seria a mesma tonalidade, o mesmo efeito cintilante.
 Já vi poucas vezes a coloração parecida, borrada em céu turvo, entre a chuva e o resplendor solar. Em um pôr-do-sol de uma quarta qualquer, vi o castanhar no celeste, vi por segundos eficazes de volúpia emoção, imaginação ou não, era como se fosse real, a mesma cor. Desde então sempre assisto o astro rei ir para o outro hemisfério, agradecendo por mais um dia de vida e pedindo para ver só por mais uma vez, apenas uma única vez a cor que abriga meu sonho... O castanhar dos teus olhos.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Faça amor nu.

Faça Amor, Não Faça A Barba!

Quando bate aquela saudade.