Traços


 Quando convivemos com alguém por um certo tempo, passamos a visualizar alguns traços de comportamento e pensamentos que esta pessoa nos mostra por motivos imperceptíveis. Geralmente adquirimos alguns dizeres ou pensamentos do meio externo pelo próprio hábito de repetição, seja uma piada interna, seja uma citação poética, seja uma atitude compartilhada, é algo natural essa absorção.

 Entretanto, há outros traços personalísticos que nos traduzem por várias vezes, digo isso como exemplo vivo,  todos nós temos nossos próprios argumentos que já se traduzem pelas situações. Um exemplo disso é quando eu quero falar alguma coisa séria que provavelmente resultará em alguma coisa ruim ou um mal estar, quando inicio uma conversa com "Eu estava pensando..." ou então quando vou dar uma explicação que provavelmente vai sobrar para você ou não vai ter sentido algum "Então, veja bem...", ou então algum comentário sobre alguém que eu preciso urgentemente falar "Tu não sabe o que aconteceu!".

 Cada pessoa possui seus próprios bordões que tracejam em aspecto comportamental, a análise aprofundada se dá com o convívio e observância das atitudes, palavras, feição e pensamento conjugado. Há quem diga que ler esses traços que expressam verdades, é algo ruim, por se tratar de uma prévia do que acontecerá ou até mesmo saber quando alguém mente sobre algo. Há quem diga que isso é bom, pois demonstra a individualidade de cada participante em nossas vidas, tal como bons costumes e outros não tão bons assim.

 A leitura efetiva desses traços pode ser algo a ser estudado, ou até mesmo verificado. Como se você pedisse para algum amigo seu te imitar, sairá desta performance traços habituais do seu círculo de amizade, que de fato será caricato e interessante ao mesmo tempo. Tendo em vista esses acontecimentos, podemos supor que será um padrão essas tais proposituras, todavia há de ser analisado também as possibilidades adjacentes que podem não ter vínculo algum com o padrão já traçado.

 Por mais que as pessoas se conheçam, não peques ao achar que tudo será sempre da mesma maneira, sempre haverá a possibilidade, mesmo que remota, de uma possível mudança, parcial ou completa. O traço pode se moldar à outras formas, outros sentimentos, mesmo que não indique de início, mas o verbo da mutação "Poder" sempre é válido.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Faça amor nu.

Faça Amor, Não Faça A Barba!

Eu fui à praia sozinho.