Good Bye My Lover.


 E outra vez conversava contigo, tentando me manter calmo a todo o custo. A inquietação toda que me consome por não saber onde estás, como estás e com quem, e por ser novidade para ti me deixa muito mais receoso. Mas mesmo tentando ser forte, você me pegou por um acaso, enquanto conversava contigo, eu liguei meu laptop para ver alguma atualização tua, mas assim que me abriu a tela eu vi tua felicidade, junto à minha e da Príncipa. O nó da minha garganta apertou mais um pouco, corpo gelou goela abaixo, e calei.
 As lágrimas rolaram sem controle, e você percebeu. Não consegui segurar meu silencioso choro, por saber o quanto estamos felizes e quanto sou grato à você. Soluço mais ainda em lembrar de tudo que já aconteceu em tão pouco tempo. Peço desculpas por demonstrar que sinto tua falta, mas nunca fui tão feliz. Lembro das nossas conversas intermináveis ao telefone, acho que só a gente comenta filmes inteiros pelo celular, só a gente passa mais de uma hora para desligar a ligação.
 Choro. Mas não pela falta que você fará, sinto que é um passo enorme em nossas vidas, tanto de experiência quanto de vivência. Oportunidade única para aprendermos juntos a sermos fortes não importando situação, se desta vez são poucos dias, infinitos para aqueles que nunca se desgrudam, imagina daqui a um acaso de tempo? É hora de ver o que realmente importa e lutar por isso, jamais desistir e sempre, eu disse sempre, acreditar.
 Era importante dar um ultimo abraço e quase te perdendo para o trânsito dessa cidade, consegui chegar em cima da hora, tipo filme sabe? Você apareceu e tudo parou. Teus olhos em lágrimas já afirmara aquilo que eu tanto temia: "Chegou a hora". Por mais que eu tivesse me trabalhado para ser uma coisa bem tranquila, te abracei com todo o meu calor, falamos entre amigos e, despedindo-se da tua amiga-irmã subimos as escadas, bem natural como o sempre, de braços dados como naquele dia que você me desafiou, mas dessa vez foi, assim, natural. Olhei para trás e lá estavam os meus amigos no aguardo, eles nos mandaram continuar e naquele momento eu morri.
 A cada passo que elevava à tua nova conquista, eu via no topo desta escadaria o meu adeus. Seguimos como em uma ultima cena de filme, de mãos dadas, onde o casal se separa e cada um segue para um lado prometendo nunca deixar o amor morrer. Foram os mais longos segundos da minha vida e em passos síncronos chegamos no portão de embarque. De mãos dadas nós vimos o que separava o hoje do amanhã. Os nós apertavam-me tanto a garganta em choro que me sufocava, mas como merecedor do teu amor eu estava ali para te dar forças e assim o fiz, sorri o máximo que pude, meu peito soluçava como estou agora ao rever toda a cena. Logo você seguiu, mas tive que te chamar de volta.
 O objeto mais precioso do mundo estava em minha posse, cruzei a cidade só para te entregar. O coral em formato de mão que você colheu em praia caminhada por nós, num dia especial onde conversamos por horas, no dia que brincamos no mar, naquele dia tu me entregara o pequeno objeto com tanto cuidado e apreço que para mim tornou o tesouro do teu amor.
 Entreguei o chocolate enviado pela minha irmã como sinal de boa viagem, e logo entreguei o coralzinho. Fiquei a te observar com tanta confusão entre tristeza e felicidade que nem sei como eu estava. Fiquei ali por um tempo. Ficava me questionando os porquês da vida. Te vi passar pelo raio-X e você sumiu de vista. Meus amigos me abraçaram e eu queria gritar teu nome, mas eu sabia que de nada adiantaria. Você se foi em câmera lenta, como sempre você fez.
Almocei no Chef Chu, na nossa mesa de sempre, nos assentos de sempre e por um momento vi você na minha frente reclamando do calor. Chegaram os refrigerantes e esperei ter minha lata atacada por tuas mãos, abrindo-as para mim. Já que tu já sabes que eu não abro latas. Não houve música e se houve eu não consegui ouvir, tudo me lembrava você. Tudo lembrará você. E para que isso não pareça um ataque de saudade, digo-te: estou feliz por não ter você aqui, pois sei que só assim seremos felizes em todos e quaisquer acontecimentos.
E te digo com todo o meu carinho: Vai vai.
Sorria, o teu sorriso é o mais belo do mundo!

E sempre às 00:15 direi que te amo e sempre te perguntarei antes de dormir:
Você ainda me ama?

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Faça amor nu.

Faça Amor, Não Faça A Barba!

Quando bate aquela saudade.