Coração em 5 Estágios


Em algum lugar do espaço adjunto da realidade, perambulando sem destino, percorre as teorias do coração. Pensei outrora em abandonar o romanticídio de fato, deparei com uma nova e espetacular problemática, a proposta e o interesse de cunho classificatório. Titubiando reflexõs íntimas, encontrei alguns passos ou estágios de controle ao tocante convívio ou relacionamentos. Dentre alguns aspéctos gerais e específicos, trago-vos alguns sentidos e explanações destacáveis.

1- A Atração


 Atração, tesão, vontade, desejo... tantos adjetivos derivando da corrupção mental luxuriosa de satisfação da carne. O primeiro estágio.
 Na fase inicial não se demonstra nada mais que o puro desejo de posse. Sendo o dolo a motivação principal, não há, assim, possibilidade de agir por puro instinto como desculpa unilateral ou bipartidária de qualquer ato voluntário e característico de descotnrole deste nível classificatório.
 TER é o verbo que se opera maciçamente. Não se avalia a evolução do afeto, a atração pode se tornar mais ávida e com o passar do tempo, tende-se ao desprendimento da própria vontade de possuir e extende-se ao inesperado cuidado ou vontade de cultivar.

2- Paixão


 Quando se fala em paixão, nos vem ao pensamento fortes imagens de carinho, companherismo, sexo... ou seja, todos os adjetivos de outrora.
 Paixão é o resumo do amor em ápice notório, com atitutes selvagens e às vezes grosseira que invade o hospedeiro e, em um curto período de tempo, o faz querer estar sempre junto. Ascende mais ainda o desejo, porém a visionariedade é incluída nesta fase. É a vontade do ontem com o querer de todos os dias. Alguns sintomas são notórios, a cegueira continuada pode trazer traços de surdes sobre os defeitos do apaixonante. Alguns amigos e parentes podem querer curá-lo, entretanto o vírus da paixão é possuidor de características multifacetadas que se arraigam em psicológico envoltório de bem-estar.
 Não há evidências concretas do período de duração da paixão, o que pode variar de caso para caso, porém a intensidade é sempre mais avassaladora. Não há controle de pausa, apenas de avanço. O que pode acorrer também a doação unilateral onde se pode sacrificar em benefício alheio e comensal. Cuidado!
CUIDAR é o verbo que reluta em obdecer o abstrato universo do coração. Fazendo muitas vezes sofrer após esses momentos de passionidade.

3- Gostar


 A aceitação é presente e diferente de todos os estágios anteriores, no Gostar você já conhece um pouco o seu par e com isso a insistencia em mudanças complica toda a situação. Período onde o vai-e-volta acontece, é briga, chateação, comparação, discussão e muitos outros "ãos". Vão surgir para que se adequem um ao outro ou mudem de par. Período de complexo sistema de interesses entre razão e emoção, não mais presente a cegueira, mas sim a inércia ou comodidade que impera em alguns casos podem afetar o desenpenho do relacionamento. Por a prova tudo o que sonhas e colocar na mesa todas as cartas de habilidades boas e ruins. Alguns utilizam deste momento para averiguar os Ex's em potencial perigosidade, pois como tudo pode ser rígido e maleável ao mesmo tempo, garantir que no campo paste apenas um cavalo é de bom grado.
 A insegurança bate forte nessa temporada e com todo o cuidado é necessário saber lidar com as diferenças de tipos e tamanhos de situações ruins, complicadas ou humilhantes. Além do que, nunca se sabe o que pode surgir em momentos de crise ou de pseudo bem estar.
 COMPREENSÃO é a palavra de ordem, pois só investe aquele que quer ter sempre, cuidar sempre e amar sempre. Nivelando todos os precedentes problemáticos se resolve um ou outro empecilho.


[construção]

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Faça amor nu.

Faça Amor, Não Faça A Barba!

Quando bate aquela saudade.