Rush Rush

 A audição é algo fantástico, mas nem sempre é o que queremos num diálogo. Cala a boca e escuta!

 O diálogo é algo imprecindível em qualquer relação, mas nem sempre é algo trabalhado para que funcione. Tenho como comparação meus métodos falíveis de conversa, eu tenho tanto trabalho pra falar algo que minha prática se torna obsoleta, rodo... rodo... rodo... e no fim acabo dizendo poucas coisas, simplicidade nas palavras é algo que pesa em mim. Sou tão complexo nas minhas conversações que prefiro apenas deixar ouvir.

Torno-me um excelente auditor de problemas, um amigo ouvinte, um carinha bacana para conversar. As pessoas estão acostumadas a falar e falar, e eu a ouvir e ouvir, peço apenas paciência quando for minha vez de falar. Sabendo que tenho alguns problemas na comunicação, aprendi um jeito bem simples das pessoas entenderem o que digo, os exemplos e tópicos.

Quando alguém não entende o que digo, eu vou perguntando pausadamente o que exatamente ela não entendeu, para que eu possa explicar só aquilo sem ter que conversar tudo novamente.
Quando eu vejo que alguém já não está entendendo e eu nem cheguei onde queria, faço da conversa uma parábola e jogo mil exemplos do que eu quero dizer, pra ver se através dos exemplos logro êxito.

Mas quando o problema não é só falar, aí complica. Tem pessoas que gostam tanto de falar que não dão espaços para as outras, e isso acaba interferindo muito numa conversação séria. Outras não gostam de falar ou não conseguem dizer o que pensam e acabam aceitando tudo de forma seca. Na comunicação, cada pessoa tem o seu problema, difícil ou raro é encontrar alguém que sabe ouvir e falar de forma moderada, numa situação qualquer ou séria e que esteja disposta a enfrentar os problemas dos outros.

Há quem só fale besteira, há quem seja sério demais, louco demais, grosso demais, simples demais, complexo demais, doce demais, fresca demais, ignorante demais, ausente demais, presente demais...... Tudo demais e demais.

Como qualquer interação entre pessoas, a sensatez deve se fazer presente. Só assim é que teremos a oportunidade de trabalhar a linguagem de uma forma sadia e assim aumentar o nível de amizade ou afeto.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Faça amor nu.

Faça Amor, Não Faça A Barba!

Quando bate aquela saudade.