Saudades de um tempo melhor

Saudades daquele tempo, em que namorar era comum. Andar de mãos dadas era prova de afeto. Abraçar amigos era tão comum quanto respirar.
Onde parou a moda de dar flores pra alguém especial? Jantar à luz de velas, ou até mesmo um pique-nique [#piknik] no campo ou na praia... onde o romantismo foi parar? Saudades de dormir de conchinha, assistir filmes de drama e chorar acompanhado [choro mesmo e daí?].
Viagens de casais, curtindo todo o momento. Fotos de sorrisos, imagens de carinho. E porque não as brigas e discussões infinitas? Ai ai... saudade de tudo isso.
Nada como um clima de filme, para tudo isso fazer falta. E você fica pensando em possibilidades de como tudo seria diferente se tentasse, se ousasse, se parasse de ser algo que você é ou não é. Tudo fica no "e se..." enquanto o real fica no "tomaÊ!".
Valentine's day passou, mas ainda fiquei no clima, e embora tenha ganhado chocolates e ligações de carinho, abraços calorosos, ainda assim continuo na fase do "e se...", mas nem por isso vou ficar deprê, vou curtir o momento para continuar minhas poesias e poemas de cunho qualquer, só pra ter o que fazer nos poucos momentos de solidão.
Afinal, o que eu poderia estar contando para alguém como foi o meu dia, estou escrevendo aqui, ou esquecendo o valor do CARPE DIEM. Mas a vida é isso, são escolhas, que na maior parte das vezes, não somos nós que fazemos.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Faça amor nu.

Faça Amor, Não Faça A Barba!

Quando bate aquela saudade.