Palavras ou Navalhas?

Alguns momentos de nossas vidas passam de uma forma que ao observar atentamente temos a impressão de tê-la visto em outra situação. Ao refletir sobre alguns acontecimentos percebi que, por vezes, é possível e mais provável que as palavras que falamos atinja mais gravemente a nós ou a outrem do que ações reais.
Não são só xingamentos e palavrões que machucam, mas qualquer tipo de coisa que falamos de forma pensada e inpensada, esta ultima é a mais comum. Pricinpalemente nos momentos de raiva, é que jogamos, como uma deixa, aquilo que realmente queremos falar e estava guardado a tempos.
Tem um ditado popular que diz assim: "A verdade é aquela que é dita nos momentos de fúria."
E não é que é verdade isso. Claro, sabemos o que é comum numa briga, e sabemos o que o motivo por trás delas. E por maioria, sempre a raiva maior é pelas palavras que são ditas com desdém.
Lembro que uma vez quando não fiz algo esperado, alguém me chamou convictamente de "Bastardo" e isso me dói até hoje. Não pela palavra, mas pela força que ela teve naquele momento.
"Pra bom entendedor, meia palavra basta" e isso pra quem sofre numa conversa ou discussão é tão suficiente quanto o primeiro golpe. Por isso que as vezes num cochicho ou numa conversa casual, é possível jogar uma pessoa num poço tão profundo quanto o olhar matador proferido pela pessoa que te ofendeu e está com um sorriso cínico na tua frente.
Então meus caros aqui vai uma dica: Não há dica.
Até porque nem sempre somos os ofendidos, também somos ofensores. E como ofensor, eu sou cruel. Não vou mentir e dizer que sou um cara bonzinho, todos nós temos os 2 lados, prevalece aquele que te faz o caráter. Advinha qual é o meu melhor lado?

Comentários

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Faça amor nu.

Faça Amor, Não Faça A Barba!

Quando bate aquela saudade.